Força-tarefa vai verificar processos em subprefeituras

A partir de segunda, uma força-tarefa da Prefeitura vai investigar aleatoriamente processos de uso e ocupação do solo nas 31 subprefeituras da capital. Chamada de Grupo Especial de Auditoria (GAE), ela terá objetivo de identificar possíveis irregularidades cometidas por servidores. "Escolhemos uso e ocupação porque é o que tem mais interesse do contribuinte, mais imediato", disse o secretário de Negócios Jurídicos, Cláudio Lembo. "É a área onde temos mais problemas, além de denúncias", disse o secretário de Coordenação das Subprefeituras, Andrea Matarazzo.A dinâmica será sortear uma subprefeitura por vez e requisitar uma média de dez processos. O grupo fará uma checagem da condução deles, em um período que Lembo acredita que será de uma semana, aproximadamente. "Nós vamos avocar processos, analisá-los, verificar se estão em ordem e devolvê-los." Caso alguma irregularidade seja constatada, a Prefeitura abrirá processo disciplinar contra os responsáveis. Situações mais graves podem ser denunciadas à polícia.A expectativa é de que o prazo de um ano seja suficiente para que todas as subprefeituras passem pela auditoria. Mas, como a escolha é por sorteio, nem todas as subprefeituras serão fiscalizadas. As tarefas incluem verificar banco de dados das subprefeituras, requisitar procedimentos administrativos e até tomar depoimentos, entre outras tarefas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.