Força tenta se distanciar de Sindicato dos Motoristas

A Força Sindical divulgou nota à imprensa em que procura se desvincular do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de São Paulo, cujos diretores foram presos hoje pela Polícia Federal. A Força reprova, no entanto, a invasão e ocupação do sindicato pela polícia, iniciativa considerada arbitrária, "o que não acontece desde a ditadura militar".No documento, a central lembra que o sindicato filiou-se à Força Sindical há apenas dois anos e na semana passada pediu a suspensão de sua filiação. Além disso, lembra que antes disso o sindicato era filiado à CUT (Central Única dos Trabalhadores)."A diretoria da Força Sindical acredita ser fundamental e imprescindível a apuração das denúncias que envolvem membros da diretoria do sindicato. E caso sejam comprovadas, os responsáveis deverão ser punidos na forma da lei", diz o documento. "A Força Sindical reitera seu compromisso em defesa da democracia, da liberdade e a autonomia sindical", complementa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.