Forças Armadas não vêem irregularidades

Para as Forças Armadas, o trabalho dos taifeiros nas residências dos generais está amparado em regras internas das instituições e não é, portanto, nada irregular. O Centro de Comunicação Social do Exército argumentou que estão previstas como funções dos taifeiros "as tarefas inerentes à cozinha, copa e refeitórios, manutenção, limpeza, arrumação e conservação das dependências, bem como dos materiais e utensílios afins sob sua responsabilidade". O Centro de Comunicação Social da Aeronáutica disse o mesmo, com outras palavras. Nenhum deles explicou as outras tarefas que os militares alegam desempenhar, como arrumar quartos, lavar roupas, passear com cachorros, fazer compras e outros. O Comando da Aeronáutica informou que, até agora, não recebeu nenhuma denúncia sobre o assunto. O Exército classificou como "compreensível" o fato de o trabalho dos taifeiros ser usufruído por familiares dos generais e "eventuais freqüentadores da casa" que moram no local. Segundo a instituição, a realização de serviços domésticos por militares "garante a execução dos serviços oficiais, a disciplina funcional, a discrição e confiança nos locais de trabalho, a segurança da autoridade, dentre outros aspectos relevantes". Os horários de trabalho ilimitados e os exames de saúde periódicos também são considerados normais. O Centro de Comunicação Social da Marinha informou apenas que os esclarecimentos necessários já foram encaminhados ao Ministério Publico Militar.

O Estadao de S.Paulo

10 Agosto 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.