Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Forças de Segurança fazem segundo dia de operação em favelas da zona norte do Rio

Ação acontece um dia depois da morte de cinco suspeitos e dois militares em outra ação nas mesmas favelas; número de prisões nos dois dias de ação chega a 70

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

21 Agosto 2018 | 08h21
Atualizado 21 Agosto 2018 | 15h07

As Forças de Segurança que atuam no Estado do Rio realizam nesta terça-feira, 21, o segundo dia de operação nos complexos de favelas do Alemão, da Maré e da Penha, na zona norte do Rio. A ação acontece um dia depois em que sete pessoas, incluindo dois militares, morreram em confrontos na região.

Ainda não há informações sobre o efetivo que atua nesta terça. Na segunda-feira, 4.200 homens das Forças Armadas e mais de 70 policiais militares, além de agentes da polícia civil, atuaram na ação dos morros cariocas.

Pelo menos dez pessoas foram presas até o início da tarde desta terça-feira. Nesta segunda-feira, a operação resultou na prisão de 60 suspeitos. Segundo o Comando Militar do Leste (CML), no total já foram realizadas 7.347 revistas em carros e pessoas. O levantamento é até às 11h da manhã desta terça. 

De acordo com CML, a ação na segunda-feira apreendeu 14 armas, incluindo cinco fuzis. Um total de 1.045 munições e sete carregadores foi apreendido. A operação teve ainda a apreensão de 554kg de maconha em tabletes, de uma moto apreendida e de um colete balístico, além da retirada de duas barricadas.

A operação na segunda-feira registrou as duas primeiras mortes de militares desde o início da intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro. O cabo Fabiano de Oliveira Santos morreu pela manhã após ter sido baleado no ombro. No fim da tarde, o soldado João Viktor da Silva foi morto após ser atingido na cabeça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.