Fortaleza obriga uso de capacete com selo do Inmetro

Lei entra em vigor a partir de primeiro de março; dois primeiro meses serão de fiscalização educativa

Lauriberto Braga, de O Estado de S. Paulo,

04 de janeiro de 2008 | 14h34

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e a Autarquia de Trânsito de Fortaleza resolveram aplicar a lei que obriga o uso do capacete com selo do Inmetro por motoqueiros e garupeiros. A nova norma entrará em vigor a partir de primeiro de março, serão dois meses de fiscalização educativa, sem multa. Já a Polícia Rodoviária Federal (PRF) fiscaliza a lei do Conselho Nacional de Trânsito (Contram) desde primeiro de janeiro, nas 10 BRs que cortam o Ceará. Os policiais rodoviários federais, nos três primeiros dias de 2008, já aplicaram multas e retiveram motos por uso de capacete irregular. Segundo o inspetor da PRF, Stênio Pires, os motoqueiros já tiveram tempo suficiente para se adequarem às exigências do Contram. "Já ocorreram três prorrogações. Não podemos dar outro prazo para que mais motoqueiros morram. Nas rodovias, o número de mortes de usuários de moto é grande", lamenta. Somente em 2007, nas estradas cearenses, foram registrados mais de 500 acidentes com 200 mortes de motoqueiros. Na corrida para se adaptar à lei, os motoqueiros cearenses estão comprando selos piratas do Inmetro. O superintendente do Instituto de Pesos e Medidas (Ipem), representante do Inmetro no Ceará, Almir de Sousa, alerta que o órgão não comercializa selos de certificação para capacetes. Almir de Sousa, informou que "infelizmente", o Inmetro não pode atestar a segurança dos equipamentos usados.

Tudo o que sabemos sobre:
InmetroDetranMotoqueirosCapacete

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.