Corpo de Bombeiros
Corpo de Bombeiros

Fortes chuvas em Minas Gerais provocam mortes e destruição

Estado já contabiliza seis óbitos em razão das tempestades que atingem a região desde outubro; três pessoas estão desaparecidas

Leonardo Augusto, especial para o Estado

05 de dezembro de 2017 | 14h47
Atualizado 05 de dezembro de 2017 | 18h27

BELO HORIZONTE - Cerca  de 1 mil pessoas de dois municípios da Zona da Mata, em Minas Gerais, tiveram as casas atingidas por inundações provocadas pelas chuvas no Estado e precisam de água, comida e remédios, segundo informações do Corpo de Bombeiros. Todas são moradoras dos distritos de Águas Férreas, em São Pedro dos Ferros, e Vista Alegre, em Rio Casca.

+++ Uma idosa teve a casa inundada em Ribeirão das Neves, e um menino de 6 anos caiu em um bueiro após ser arrastado pela enxurrada no bairro de Perdizes

O Estado já contabiliza seis mortes - sendo três desde o fim de semana -, e três pessoas estão desaparecidas em razão das chuvas que atingem a região desde outubro deste ano, início do período chuvoso.

Segundo a Defesa Civil estadual, no início de outubro um taxista de Belo Horizonte faleceu ao ter o carro atingido por uma árvore durante tempestade. Em Uberaba, dois agricultores morreram atingidos por um raio.

No último fim de semana, uma idosa, que por problemas de saúde vivia acamada, morreu ao ter sua casa inundada em Ribeirão das Neves, na Grande Belo Horizonte. Também no fim de semana, um garoto de 6 anos morreu depois de ser levado pela enxurrada em Perdizes, no Alto Paranaíba.

O corpo de uma criança desaparecida desde esta segunda-feira, 4, em Urucânia, na Zona da Mata, foi encontrado nesta terça-feira, 5,  segundo informações do Corpo de Bombeiros. A família da menina morta morava na zona rural do município, próximo a um local chamado Usina Jatiboca.

A vítima foi identificado como Maria Fernanda Juventina Iris Rozemo, de 13 anos, que estava com a mãe, a avó, Eva de Jesus Juventina, de 67 anos, e o irmão, Vinícius, de 7 anos. Todos teriam sido levados por enxurrada. A mãe foi localizada na noite desta segunda em cima de uma árvore. A avó e Vinícius seguem desaparecidos.

Há ainda, por causa das chuvas, um homem desaparecido em Vespasiano, na Grande Belo Horizonte.

Conforme o chefe de controle interno da prefeitura de São Pedro dos Ferros, Luiz Felipe Alves Silva, os moradores dos distritos de Águas Férreas e Vista Alegre  tinham casas na parte baixa da localidade e, agora, estão em residências de parentes e amigos na região mais alta. Ainda segundo o funcionário municipal, há um ponto de entrega de doações na Associação dos Municípios da Microrregional do Vale do Piranga, em Ponte Nova, uma das principais cidades da Zona da Mata.

Em Vista Alegre, conforme informações dos bombeiros, um senhor de aproximadamente 60 anos, identificado até o momento apenas como Luiz, que estaria ajudando vizinhos durante enchente, foi levado pela enxurrada nesta segunda. Felizmente, ele foi encontrado e passa bem. 

 

Em cidades da Zona da Mata, 22 pessoas que estavam ilhadas foram resgatadas entre esta segunda e a madrugada desta terça. Desse total, 15 estavam no distrito de Águas Férreas e foram retiradas do local por volta das 2h30, segundo os bombeiros. O grupo era formado por idosos e pessoas com dificuldades de locomoção. Um senhor de 80 anos que ajudava vizinhos no distrito também teria sumido durante as chuvas. A corporação, no entanto, ainda não confirmou esse desaparecimento.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.