Fórum SP cria Índice de Responsabilidade Social

Com a divulgação de 11 recomendações destinadas basicamente a combater as desigualdades sociais, a Assembléia Legislativa de São Paulo concluiu nesta quarta-feira o Fórum SP Século 21, evento que promoveu debates ao longo de 18 meses, com a participação de 528 pessoas, entre autoridades, parlamentares e representantes de entidades.Entre as 11 medidas propostas pelos participantes estão: reduzir a pobreza, promover o desenvolvimento pessoal, garantir a segurança das pessoas e de seus bens, preservar e recuperar o meio-ambiente, incentivar investimentos privados eficazes, melhorar as condições de infra-estrutura social e econômica e fortalecer as universidades e instituições de pesquisa no Estado.O Forum também expressou o compromisso de combater todas as formas de monopólio e concentração de poder, lutar pela democratização do conhecimento e a autonomia da sociedade frente ao Estado."Estamos oferecendo hoje uma visão, um projeto de desenvolvimento para o Estado de São Paulo.", disse o relator do Fórum, deputado estadual Arnaldo Jardim (PPS).Durante o fórum foi apresentado o Índice Paulista de Responsabilidade Social (IPRS), criado com o objetivo de acompanhar a evolução social dos 645 municípios paulistas a partir deste ano.O levantamento do índice será feito a cada dois anos, é inédito no Brasil e visa oferecer um panorama mais abrangente que o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que é a medição de desenvolvimento social feita pela Organização das Nações Unidas (ONU).O índice servirá de instrumento para fiscalizar as prefeituras e para garantir que os dados sejam fornecidos, a Assembléia criou uma lei que regulamenta o índice. Os municípios que não cumprirem a lei poderão ter convênios com o Governo do estado cancelados e a inclusão no cadastro dos inadimplentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.