Foz do Iguaçu não faz fichamento de norte-americanos

Os norte-americanos que chegam ao Brasil pelo Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu ouingressam no País pela Ponte Tancredo Neves, fronteira com a Argentina, ou Ponte da Amizade, fronteira com o Paraguai, nãoprecisam passar pelo fichamento que vem sendo praticado em outras localidades. A justificativa é que as autoridades em Fozainda não foram notificadas da decisão do juiz mato-grossense Julier Sebastião da Silva. Além disso, falta pessoal para essetrabalho. A identificação tem sido feita apenas com a apresentação do visto. O delegado do Núcleo de Polícia de Imigração (Numig), Umberto Ramos Rodrigues, disse que há apenas um papiloscopista naregião. A chefia da PF em Foz já pediu informações e a notificação à Superintendência em Curitiba e à diretoria-geral em Brasília, mas ainda não tinha recebido resposta até a tarde de ontem. Também foram solicitadas as designações de mais papiloscopistas e agentes para atuar nas pontes e no aeroporto de Foz. "Mas, se houver a notificação, vamos fazer da maneira que dá para fazer", disse Rodrigues. Devem ser coletadas as impressões digitais em sistema manual e identificação fotográfica. De acordo com o delegado, há apenas um vôo internacional diário que chega a Foz do Iguaçu vindo da Argentina. Na altatemporada, que vai de dezembro até o carnaval, a estimativa é que entrem no País em média 25 norte-americanos por dia pelaspontes e pelo aeroporto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.