França checa informações com suas equipes

Antes de empenhar sua palavra, no início da noite de anteontem, de que os destroços do Airbus haviam sido localizados, as Forças Armadas da França sobrevoaram a região e confirmaram a informação com seu próprio pessoal. A checagem foi feita por meio de aviões Awacs e helicópteros que trabalhavam nas buscas. Antes disso, autoridades do país mantinham silêncio e prudência.   Veja também:  Vídeo: Operação de resgate  Ouça as declarações da noite deste sábado  Ouça a coletiva da manhã deste sábado  Todas as notícias sobre o Voo 447 Especial: Os desaparecidos do voo 447  Especial: Passo a passo do voo 447  Air France divulga lista de brasileiros no Voo 447  Galeria de fotos: buscas do Voo 447  Galeria de fotos: homenagem às vítimas  Blog: histórias de quem quase embarcou  Conheça o Airbus A330 desaparecido no trajeto Rio-Paris   Cronologia das tragédias da aviação brasileira  Cronologia dos piores acidentes aéreos dos últimos dez anos  TV Estadão: Especialista fala sobre o acidente Destroços e óleo recolhidos não são do Airbus, diz Aeronáutica Sem informação sobre Voo 447, França cogita até terrorismo    A checagem foi realizada pela equipe do tenente-coronel Vincent Daradie, chefe da missão Awacs 204. Em entrevista à TV France 2, ele detalhou: "A primeira informação foi de que equipes de busca do Brasil haviam encontrado um objeto. A partir de então, nossas pesquisas se concentraram na mesma região, onde, de fato, visualizamos objetos".A confirmação levou o governo da França a endossar, na noite de sábado, que os destroços do voo AF447 haviam sido de fato localizados. Entretanto, nenhuma autoridade veio a público se pronunciar - no mesmo momento, havia um jantar marcado com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. O primeiro posicionamento oficial veio na manhã de ontem, quando o secretário de Estado dos Transportes, Dominique Bussereau, concedeu entrevista à rádio RTL. "O fato novo é que encontramos destroços, o que vai nos permitir investigar mais. Agora temos a busca fundamental das caixas-pretas. E não resta mais que três semanas."Ontem, o primeiro-ministro francês, François Fillon, nomeou Pierre-Jean Vandoorneun embaixador de relações com parentes de vítimas. Sua missão também será garantir boa cooperação entre serviços franceses e autoridades estrangeiras. COM AFP

Andrei Netto, O Estadao de S.Paulo

08 de junho de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.