França homenageará vítimas na Catedral de Notre-Dame na 4ª

Parentes também poderão sobrevoar a região do oceano Atlântico onde a aeronave da Air France se acidentou

Ricardo Gozzi, da Agência Estado,

02 de junho de 2009 | 11h30

Uma cerimônia ecumênica em homenagem às vítimas do acidente envolvendo o Airbus da Air France será realizada nesta quarta-feira, 3, na catedral de Notre-Dame, em Paris. Os parentes das vítimas também poderão sobrevoar a região do oceano Atlântico onde a aeronave se acidentou, garantiu o presidente da França, Nicolas Sarkozy.

 

Veja também:

lista Todas as notícias sobre o Voo 447

lista Lista de brasileiros que estavam no voo

link Três aviões C-130 auxiliam nas buscas ao Airbus

link Voo 447 reportou pane antes de desaparecer dos radares

link Conheça o Airbus A330 desaparecido no trajeto Rio-Paris  

blog Acompanhe a cobertura pelo blog Tempo Real

som Podcast: Especialista não tem dúvidas de que avião da Air France caiu no mar

som Podcast: Coronel da FAB fala sobre o desaparecimento do avião da Air France

especial Cronologia dos piores acidentes aéreos dos últimos dez anos

mais imagens Veja Galeria de fotos

especial Anac monta sala no Galeão para familiares; veja telefones de contato

video TV Estadão: Especialista fala sobre o acidente

link Airbus pode ter sido atingido por raio durante tempestade

link Voo 447 pode ter tido problemas em zona intertropical

 

 

 

Ele se encontrará com os parentes dos passageiros na próxima segunda-feira, 8. "O presidente assumiu o compromisso de falar diretamente com as famílias e recebê-las no palácio do Eliseu, com todos os ministros do Estado", disse o ministro francês do Transporte, Jean-Louis Borloo. Segundo ele, a atual prioridade das autoridades francesas é encontrar as caixas pretas do avião.

 

O Airbus desapareceu dos radares no fim da noite de domingo, 31, quando fazia o voo 447 da companhia, entre o Rio de Janeiro e a capital francesa. Na manhã desta terça-feira, 2, a Força Aérea Brasileira informou que aviões da Aeronáutica identificaram, por radar, indicações de materiais metálicos e não metálicos flutuando no oceano, a aproximadamente 650 quilômetros a nordeste de Fernando de Noronha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.