França não descarta nenhuma hipótese como causa do acidente

Uma avaria nos sensores não explica o desaparecimento do voo AF447, disse ministro francês em entrevista

EFE,

07 de junho de 2009 | 09h04

O ministro dos Transportes francês, Dominique Bussereau, afirmou que não é possível preferir nem descartar "nenhuma hipótese" como causa do desaparecimento do avião da Air France nas águas do Oceano Atlântico.

 

Veja também:

Ouça as declarações da noite deste sábado

Ouça a coletiva da manhã deste sábado

lista Todas as notícias sobre o Voo 447

especialEspecial: Os desaparecidos do voo 447

lista Air France divulga lista de brasileiros no Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: buscas do Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: homenagem às vítimas

blog Blog: histórias de quem quase embarcou

especial Conheça o Airbus A330 desaparecido no trajeto Rio-Paris  

especialCronologia das tragédias da aviação brasileira

especial Cronologia dos piores acidentes aéreos dos últimos dez anos

video TV Estadão: Especialista fala sobre o acidente

 

"Desintegração no ar ou choque, golpe com a superfície do oceano, por enquanto, não existe nenhuma indicação que permita preferir uma ou outra hipótese", disse Bussereau à rádio RTL.

 

O responsável de Transportes destacou a importância na investigação da descoberta dos primeiros corpos de passageiros do avião e de restos do aparelho, porque permitirá avançar na averiguação.

 

"Se isso se confirmar, vai nos permitir avançar mais. Continuamos nossa busca incessante, fundamental, das caixas-pretas do voo", disse Bussereau, para quem é necessário encontrá-las o mais rápido possível, porque, caso contrário, desaparecerão.

 

"Só nos restam três semanas", acrescentou o secretário de Estado, em referência à vida útil dos emissores com os quais estão equipadas estas caixas, que é de cerca de 30 dias.

 

Bussereau se referiu aos problemas nos sensores de velocidade do avião citados pelo Escritório de Investigações e Análises (BEA, em francês) e que a companhia aérea Air France está substituindo de forma acelerada em seus aparelhos.

 

"Uma avaria nos sensores não é suficiente para explicar o problema no desaparecimento do voo AF447", disse.

 

O ministro explicou que esses sensores podem ter problemas em condições meteorológicas difíceis ou com turbulências, o que priva os pilotos de boas referências de velocidade e reduz a vida útil dos aparelhos.

Tudo o que sabemos sobre:
voo 447Voo 447

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.