França promete acompanhar investigação sobre acidente com avião da Air France

Acidente que vitimou 228 pessoas completa um ano nesta terça-feira, 1

EFE

01 de junho de 2010 | 11h57

PARIS - Um ano depois do acidente, o Governo francês prometeu hoje acompanhar as investigações para esclarecer as causas da queda de um avião da Air France que cobria a rota entre Rio de Janeiro e Paris.

 

Veja também:

link Famílias de vítimas do acidente criticam homenagem

link Famílias acusam investigadores de ter 'interesses políticos e financeiros'

especial As vítimas do voo 447 - conheça os nomes e as histórias dos passageiros

especial Especialistas comentam as principais dúvidas sobre o acidente

 

"Custe o que custar" é preciso buscar a verdade, afirmou o secretário de Estado de Transportes francês, Bominique Bussereau, na cerimônia em homenagem às 228 vítimas do acidente aéreo.

 

As três fases de buscas realizadas até agora pela entidade encarregada do caso, o Escritório de Investigação e Análise (BEA, na sigla em francês), não deram resultado, mas o secretário declarou poder "garantir" que a entidade não abandonará as investigações.

 

O BEA manterá as investigações destinadas a recuperar os "elementos-chave" para compreender as causa do acidente, como restos do avião e as caixas-pretas.

 

Além do secretário de Estado e de representantes da BEA e da companhia aérea Air France, assistiram à cerimônia, no Parque Floral de Paris, muitos parentes e amigos das vítimas, procedentes de diferentes lugares de Brasil, França e Alemanha.

 

O acidente aconteceu há exatamente um ano, quando um Airbus A330 da Air France, que saiu do Rio de Janeiro rumo a Paris, caiu no mar perto do arquipélago de Fernando de Noronha, a 1.296 quilômetros de Recife.

 

Todos os tripulantes e passageiros, de 32 nacionalidades, morreram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.