Ricardo Stuckert/PR
Ricardo Stuckert/PR

França prometeu indenizar famílias das vítimas do voo, diz Lula

Presidente brasileiro afirmou ainda que franceses manterão 'uma busca incansável pela caixa-preta' do Airbus

Jamil Chade, O Estado de S. Paulo

15 de junho de 2009 | 11h50

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, prometeu nesta segunda-feira, 15, ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva em um almoço em Genebra que irá indenizar todas as famílias das vítimas do acidente com o Airbus da Air France. No entanto, uma porta-voz do Ministério dos Transportes francês, que pediu para não ser identificada, negou a informação do presidente brasileiro, dizendo à agência de notícias Associated Press que todas as indenizações seriam tratadas por meio da apólice de seguro da Air France.

 

"O presidente francês me garantiu que todas as famílias brasileiras e francesas serão indenizadas pelo governo dele (da França)", afirmou Lula. O presidente garantiu que Sarkozy está sendo "muito solidário para com os brasileiros". "Eu já tinha falado com ele duas vezes por telefone, mais recentemente. E vamos continuar trabalhando juntos", disse Lula.

 

Veja também:

lista Todas as notícias sobre o Voo 447

videoSubmarino francês no resgate à caixa-preta

video Vídeo: Operação de resgate

especialEspecial: Os desaparecidos do voo 447

especial Especial: Passo a passo do voo 447

mais imagens Galeria de fotos: buscas do Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: buscas da FAB pelo Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: homenagem às vítimas

blog Blog: histórias de quem quase embarcou

especialCronologia das tragédias da aviação brasileira

especialCronologia dos piores acidentes aéreos do mundo

 

O assessor de Assuntos Internacionais da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, também confirmou que Sarkozy prometeu que a França se encarregaria de todas as indenizações. "Isso foi dito por Sarkozy", afirmou Garcia.

 

O presidente brasileiro ainda insistiu que Sarkozy manteria "uma busca incansável pela caixa-preta".

"Ele (Sarkozy) disse que não vai sossegar enquanto não achar a caixa-preta do avião para saber o que aconteceu", disse Lula. "Isso será fundamental na investigação", afirmou.

 

Resgate

 

A operação de resgate do voo 447 da Air France entra em uma fase mais difícil, duas semanas após o acidente. Desde quinta-feira, a força-tarefa militar brasileira nada avistou na região de buscas, enquanto o último resgate realizado pela Marinha francesa ocorreu na sexta-feira, com o recolhimento de seis corpos. Eles foram transferidos para a Fragata Bosísio da Marinha do Brasil e chegam a Fernando de Noronha amanhã - para pré-identificação, já realizada em 43 corpos. Foram resgatados 49 corpos. Havia 228 passageiros a bordo.

 

Centenas de destroços do Airbus chegaram no domingo ao Porto do Recife. As peças trazidas ontem também não apresentavam sinais de queimadura. Entre o material resgatado está parte do estabilizador da aeronave. A peça, com 14 metros de comprimento e 4,5 metros de largura, foi encontrada no dia 3. Um representante do BEA (órgão francês que comanda as investigações), dois funcionários da Air France e o embaixador francês, Pierre-Jean Vandoorne, acompanharam o desembarque.

 

(Ampliada às 15h17)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.