Franca reforça alerta após surto de sarampo na Bahia

Um surto de sarampo em João Dourado (a 455 quilômetros de Salvador), cidade da Chapada Diamantina, no interior da Bahia, fez com que o Ministério da Saúde emitisse um comunicado de alerta geral em todo o País para o risco da doença. O site da Secretaria Estadual da Saúde existe um comunicado de alerta desde 27 de novembro, alertando para casos suspeitos desde 1º de setembro. Em Franca, na região de Ribeirão Preto, a Vigilância Epidemiológica do município já está atenta com possíveis casos.Franca está localizada perto da divisa com Minas Gerais e muitos caminhoneiros que transportam verduras chegam do interior baiano, assim como trabalhadores que atuam no corte de cana-de-açúcar. "Já antecipamos aos médicos daqui sobre esse risco do sarampo", disse o médico da Vigilância Epidemiológica municipal, Homero Antonio Rosa Júnior.Foram pelo menos dez casos em crianças e adultos (de nove meses a 37 anos) de João Dourado, segundo informações obtidas por Rosa Júnior. Nesses casos, existe algo em comum: nenhum infectado tomou vacina. Outros casos suspeitos da doença aguardam ainda análises laboratoriais. Rosa Júnior citou que o Brasil não tinha caso autóctone (original daqui) há seis anos, mas esses casos confirmados na Bahia ainda podem ter começado com algum turista estrangeiro que esteve naquela região.Rosa Júnior disse que a primeira dose da vacina tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola), medida de prevenção mais eficaz contra a doença, deve ser tomada até os doze meses de vida, além de um reforço na pré-escola (crianças de 5 a 6 anos). Mas os adultos também devem ser prevenir: homens até 39 anos e mulheres até 49 anos devem tomar a vacina. Os sintomas do sarampo são febre, manchas avermelhadas pelo corpo, coriza e conjuntivite.

Agencia Estado,

14 de dezembro de 2006 | 17h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.