França retomará busca, com um só navio

Procura por mais destroços será reiniciada na próxima semana

Andrei Netto, O Estadao de S.Paulo

16 Julho 2009 | 00h00

O Escritório de Investigações e Análises para a Aviação Civil (BEA) da França anunciou ontem, em Paris, que dará início na próxima semana à nova fase nas buscas aos destroços do Airbus A330 da Air France que fazia o voo 447 e caiu no Oceano Atlântico em 31 de maio, matando as 228 pessoas a bordo. O avião ia do Rio com destino a Paris. A nova etapa será realizada apenas pelo navio Pourquoi Pas?, embarcação do Instituto Francês de Pesquisa e Exploração do Mar (Ifremer), que transporta sonares e um robô-submarino com capacidade de mergulho em altas profundidades.Os trabalhos de buscas serão retomados a partir da próxima semana e terão duração de um mês. O Pourquoi Pas? participava das operações anteriores, que contaram inclusive com um submarino nuclear, o Émeraude, além de diversas embarcações da Marinha francesa.Desde sexta-feira, entretanto, o trabalho de rastreamento das ondas de rádio emitidas pelas balizas das caixas-pretas do Airbus da Air France havia sido suspenso, já que a possibilidade de que a transmissão continue depois de um mês do acidente é remota. As buscas aos destroços do AF 447 são responsabilidade do governo francês. Na segunda-feira, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, que está no país, encontrou-se com o presidente da Air France, Pierre-Henri Gourgeon. A seguir, em entrevista à imprensa brasileira, revelou que as autoridades francesas consideram as buscas "extremamente difíceis", por serem realizadas em uma região escarpada, com profundidades de até 4 mil metros.Além de coordenar a procura pelas caixas-pretas, o BEA voltará a analisar nas próximas semanas as 640 peças localizadas pela Marinha do Brasil e da França. Os destroços, que estavam no Recife, chegaram a Toulouse, no sul do país, na terça-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.