Francês apresenta no Rio projeto de Cidade da Música

O arquiteto francês Christian Portzamparc, que assina as obras do prédio da Louis Vuitton, em Nova York, e da Cité de la Musique, conjunto de salas de ensaio e de espetáculos em Paris, chega ao Rio nesta quinta-feira para apresentar seu projeto para a Cidade da Música, empreendimento semelhante ao que a Prefeitura quer erguer na Barra da Tijuca. Ele receberá 3 milhões (cerca de R$ 10 milhões) pela execução do projeto e gerenciamento da obra.O prefeito César Maia avaliou que a obra deve custar entre R$ 80 milhões e R$ 100 milhões, recursos já previstos no orçamento da administração. Em entrevista concedida por e-mail ao Estado, o prefeito explicou que o convite a dois arquitetos estrangeiros para realizar projetos no Rio, os franceses Jean Nouvel, encarregado de conceber o Guggenheim carioca, e Portzamparc, para a Cidade da Música, faz parte de seu projeto de revitalização da cidade."Os últimos equipamentos urbanos que marcam a identidade da cidade foram construídos 54 anos atrás (Maracanã) e 72 anos (Cristo Redentor). A revitalização urbana inclui a renovação de equipamentos que marcam - ou poderão marcar - a sua identidade", escreveu o prefeito.Ele comparou o processo ao vivido por várias cidades americanas, da Espanha e da França.O prefeito não informou quando está previsto o início das obras. E, apesar do alto custo envolvido, disse que, só com a chegada de Portzamparc, que é casado com uma brasileira, Elizabeth, conhecerá os detalhes do projeto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.