Francês que agrediu mulher durante vôo falta à audiência

O francês Cyril Alexandre Savtchenko Belsky, acusado de agredir há 10 dias uma brasileira durante o vôo Paris-Rio, faltou ontem à audiência de conciliação na 1ª Vara Federal Criminal. O encontro poderia impedir que ele fosse processado criminalmente. Os advogados Renata Soares Micali e Carlos Eduardo Machado, que representam o consulado francês, se comprometeram a apresentar o agressor em 30 dias.A brasileira Elenice Drewanz sofreu uma torção no pescoço depois que Belsky desferiu dois socos contra o encosto do assento dela. Ela havia reclinado a cadeira, e acabou derrubando um copo de refrigerante no francês, que é funcionário do parlamento francês e assessor da Assembléia Nacional da França. Belsky chegou a ser detido pela Polícia Federal, que o autuou por lesão corporal dolosa. Ele deu endereço falso e não voltou a ser encontrado desde então.Durante a sessão de ontem, o juiz Flávio Roberto de Sousa chegou a sondar Elenice a respeito de uma possível indenização. Inicialmente, ela e o marido Adriano de Marini pediram 100 salários mínimos, mas Sousa e o procurador Maurício da Rocha Ribeiro consideraram o valor elevado. Elenice acabou aceitando a proposta do juiz, de R$ 3 mil, que seriam doados para o Instituto Nacional do Câncer. Mas não há decisão em torno do caso, porque o francês continua desaparecido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.