Frente fria fica parada em SP e traz chuva até segunda-feira

Chove em boa parte do país hoje; tempo permanecerá instável na Grande São Paulo e no interior

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

21 Janeiro 2010 | 07h18

A chegada de uma nova frente fria em São Paulo provocou chuva volumosa e forte em praticamente todas as áreas da Grande São Paulo, segundo a Climatempo. O ar muito quente que já era observado por todo o Estado colaborou para o crescimento das áreas de chuva.

 

Nesta quinta-feira, 21, devem ocorrer novas pancadas de chuva até o fim do dia, ganhando intensidade a partir da tarde. As nuvens carregadas que crescem sobre o interior paulista tendem a avançar para a Grande São Paulo trazendo mais chuva.

 

Segundo a Climatempo, pelo menos até a segunda-feira, 25, o tempo permanecerá muito instável, com chuvas volumosas, moderadas a fortes na Grande São Paulo e também em áreas do interior e do litoral paulista.

 

Média

 

De acordo com dados da Climatempo, a chuva de janeiro já superou a média na cidade de São Paulo. Antes do temporal da madrugada desta quinta, 21, a cidade de São Paulo já acumulava mais chuva do que a média normal para janeiro.

 

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), do dia primeiro até o dia 20 de janeiro, o total de chuva estava perto de 264 milímetros no Mirante de Santana, local de medição na zona norte da capital. A média de chuva normal para janeiro é de 258 milímetros.

 

O janeiro mais chuvoso observado no Mirante de Santana, desde 1943, quando começaram as medições no local, foi o ano de 1947. O total acumulado foi de 481,4 milímetros. A maior quantidade de chuva já medida no Mirante de Santana foi em março de 2006, quando choveu 608 milímetros ao longo do mês. A média de chuva para março fica em torno de 178 milímetros.

 

Na madrugada desta quinta-feira, o Mirante de Santana acumulou quase 43 milímetros de chuva, sendo que praticamente toda a chuva caiu em apenas 1 hora, entre 2 e 3 horas da madrugada.

 

Próximos dias

 

A quantidade de chuva prevista para os próximos dias deve chegar a valores de 100 a 150 milímetros, até o dia 25 de janeiro, segundo a Climatempo.

 

Esse acumulado será distribuído de forma desigual.

Nesta sexta-feira, a chuva continua mas não deve ser tão intensa. Porém, a chuva deve se intensificar no sábado, quando a cidade de São Paulo poderá receber mais de 50 milímetros de chuva.

 

 

Brasil

 

A convergência de umidade causa chuvas entre a Amazônia e São Paulo nesta quinta-feira, 21, segundo previsão do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC).

 

Um canal de umidade se formará entre a Amazônia e sul do Sudeste, dando início a atuação de uma zona de convergência de umidade. Este sistema deverá causar chuvas significativas entre Amazonas, centro-sul do Pará, Região Centro-Oeste, São Paulo, Paraná, oeste e sul de Minas e centro-sul do Rio.

 

No Rio Grande do Sul, o dia será de sol entre poucas nuvens. No centro-oeste de Santa Catarina, no norte do Rio, grande parte do Espírito Santo e norte do Ceará e de Roraima o dia será de sol.

 

No Nordeste haverá pancadas de chuva no interior da região, incluindo em áreas do sertão. As temperaturas mínimas estarão amenas no Rio Grande do Sul e as máximas em elevação.

Mais conteúdo sobre:
chuva tempo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.