Freud Godoy chega à Polícia Federal de São Paulo

O assessor especial da Presidência da República, Freud Godoy, chegou por volta das 14h45 à sede da Polícia Federal em São Paulo, na zona oeste da capital, onde presta esclarecimentos sobre a acusação de que teria sido ele a pessoa que mandou comprar um dossiê contra o candidato a governador de São Paulo, José Serra, e o candidato à presidência Geraldo Alckmin.Freud chegou acompanhado do advogado Augusto Botelho. Eles não quiseram falar com a imprensa e seguiram para dar depoimento ao delegado responsável pelo caso. A Polícia Federal ainda não divulgou o nome do delegado.O assessor anunciou horas antes, no Jornal Hoje, que iria se afastar do cargo até que as denúncias fossem apuradas. "O presidente me ligou e disse que ficou preocupado com a questão de quebra de confiança e eu coloquei que se ´o problema do senhor de governar e de campanha for esse, o senhor pode colocar a cabeça no travesseiro e dormir muito tranqüilo porque tenho como afirmar e como provar que eu não tenho nada a ver com isso´", explicou.Freud Godoy também confirmou na entrevista à Globo que se encontrou quatro vezes com Gedimar Passos, em Brasília, mas negou qualquer envolvimento com a compra do dossiê.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.