Fuga de 22 presos em Angra é suspeita

Vinte e dois presos fugiram na madrugada desta segunda-feira da 166ª Delegacia de Polícia, em Angra dos Reis, litoral sul do Estado do Rio.Eles cerraram as grades das celas e abriram um buraco na parede que dá para a lateral da delegacia. Os fugitivos conseguiram pular o muro e escapar, por volta das 4 horas.O carcereiro, identificado como Santos, foi detido. Existe suspeita de que ele tenha facilitado a fuga. Os presos não chegaram a render nenhum policial. Eles saíram a pé da delegacia, e quatro deles foram recapturados.Três equipes da delegacia percorreram as ruas de Angra, mas ninguém mais foi encontrado até o início da tarde.O delegado Luiz Henrique Cruz, que assumiu a delegacia há menos de uma semana, abriu inquérito para apurar a fuga. A corregedoria da Polícia Civil também instaurou sindicância.MorteNa tarde de domingo, o detento Cláudio Bravo Brandão, de 28 anos, foi encontrado enforcado em sua cela, no presídio de segurança máxima de Bangu 2, na zona oeste.Ele teria usado o lençol de sua cama para se enforcar. Brandão estava sozinho na cela 27. A polícia aguarda laudo do Instituto Médico Legal para determinar se o detento realmente se matou. Brandão já havia cumprido um ano da pena de cinco a que tinha sido condenado pelos crimes de furto e receptação de roubo.

Agencia Estado,

28 de maio de 2001 | 17h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.