Fuga e morte na cadeia pública de Praia Grande

Pelo menos 4 presos conseguiram fugir por meio de escadas artesanais, feitas de lençóis e pedaços de madeira, do Cadeião da Praia Grande, conhecido como Dacar -10 e localizado na Avenida Serra Leoa, em Vila Mirim, município de Praia Grande, no litoral sul paulista. A fuga ocorreu por volta das 2h da madrugada desta sexta-feira. As escadas foram colocadas entre as torres 1 e 2; posteriormente, entre as torres 3 e 4. Policiais que fazem a segurança nas muralhas atiraram para cima e conseguiram evitar uma fuga em massa, mas dois detentos que insistiram na ação de fuga foram baleados; um deles, Aliado Pereira dos Santos, 23, morreu. Outro, ainda não identificado e que cumpria pena por assalto à mão armada, ficou gravemente ferido.Homens do 45º Batalhão da Policiamento Militar do Interior continuam realizando buscas na região, na tentativa de recapturar algum fugitivo. O delegado responsável pelo Dacar, Cáudio Rossi, fará uma recontagem de presos às 8h, horário em que o número oficial de fugitivos será divulgado. O Dacar-10 possui mais de 1200 presos que surpelotam a carceragem. Como algumas celas ainda estão inteditadas, a superlotação foi agravada.M o r t e s - No último dia 28, uma briga entre duas fações terminou com a morte de 4 detentos no interior do Dacar-10. Foram assassinados na briga Valmir Lino, 21, Lani Sanches Ambrósio, 27, Carlos Alberto dos Santos, 21, e José Cláudio Correa da Silva, 19. No momento da briga, os funcionários do presídio pensaram que ocorria uma rebelião e acionaram os policiais militares que, ao chegarem no local, já encontraram os corpos jogados no pátio, ao lado de uma guarita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.