Fuga e morte suspeita em Hortolândia

Uma nova fuga e uma morte foram registradas, nesta segunda-feira, no Complexo Penitenciário de Hortolândia. Quatro presos serraram a grade de uma cela no Pavilhão 3 da Penitenciária 1 e alcançaram o alambrado.Mas apenas um conseguiu transpô-lo, com ajuda de uma corda feita com lençóis, e fugir, por volta das 5h30. Paulo Sérgio Ferreira Caetano, de 26 anos, condenado por roubo, não havia sido recapturado até o final da tarde desta segunda.Os outros três detentos foram reconduzidos ao presídio, conforme a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária. A assessoria informou que uma sindicância foi aberta para apurar a fuga.Na última sexta-feira, homens armados em uma Blazer preta atiraram contra policiais militares que faziam a guarda no presídio e resgataram cinco presos da Penitenciária 2, que a polícia suspeita serem membros do Primeiro Comando da Capital (PCC). Nenhum deles foi recapturado. A polícia suspeita ainda do uso de celulares pelos detentos para combinar a operação.Morte suspeitaDe acordo com a assessoria da Secretaria, dois corregedores estarão em Hortolândia nesta semana para apurar as fugas e averiguar se há falhas na segurança do local. O complexo, com seis unidades, abriga 5,3 mil presos. Na Penitenciária 3, o detento Emerson Bento dos Santos, de 22 anos, condenado por roubo, teve convulsões nesta segunda, por volta das 8 horas.Ele não apresentava lesões aparentes e chegou a ser levado para o pronto-socorro da Vila Padre Anchieta, onde chegou morto depois de sofrer uma parada cardiorrespiratória. A polícia não descarta as hipóteses de Santos ter sido vítima de overdose ou envenenamento.Mas a assessoria de imprensa da Secretaria de Administração Penitenciária alegou que ainda não havia informações sobre as possíveis causas da morte. O corpo do detento seguiu para o Instituto Médico Legal (IML) de Campinas, para ser examinado. Não há previsão de quando os resultados serão divulgados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.