''Fui um dos criadores'' diz Serra sobre Bolsa-Família

Tucano fala em ampliar a abrangência do programa e repete que, caso seja eleito, vai pagar o 13.º a quem recebe o benefício

Adelson Barbosa dos Santos / JOÃO PESSOA, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2010 | 00h00

Durante passeata em Campina Grande (130 km de João Pessoa) ontem, o candidato do PSDB à Presidência prometeu ampliar a abrangência, melhorar a remuneração e pagar o 13.º salário do Programa Bolsa-Família, se for eleito no próximo dia 3. "Fui um dos criadores e vou fortalecer o programa", disse Serra. O candidato reafirmou que pretende implantar um salário mínimo de RS 600 e conceder reajuste de 10% para aposentados. Em discurso, o tucano ainda criticou a atuação da União Nacional dos Estudantes (UNE) sob o governo Lula. "Fui presidente da UNE quando ela não era pelega e não era atrelada ao governo, como hoje", disse. Serra estava acompanhado do ex-governador da Paraíba e candidato ao Senado pelo PSDB Cássio Cunha Lima, cassado por corrupção eleitoral na campanha de 2006 e enquadrado pela Lei da Ficha Limpa. Ao se referir à cassação, José Serra defendeu Cunha Lima: "Ele sabe que eu estive ao lado dele na tremenda injustiça que a Justiça Eleitoral cometeu." "Este homem é limpo", afirmou o candidato à Presidência. Quem também acompanhou o tucano na cidade foi o senador Efraim Morais (DEM). Durante a passeata, alguém atirou um ovo em direção à comitiva. Serra não foi atingido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.