Fumaça em bueiro da Light assusta pedestres no centro do Rio

O local, na Avenida Rio Branco, foi isolado; prédios da vizinhança ficaram sem energia elétrica

Clarissa Thomé, O Estado de S. Paulo

10 Dezembro 2013 | 11h19

RIO - Uma defeito em um cabo de baixa tensão da Light, concessionária de energia do Rio, assustou quem passava pela Avenida Rio Branco, no centro do Rio, no início da manhã desta terça-feira, 10. O bueiro na pista da avenida, no trecho próximo à Rua Sete de Setembro, soltou muita fumaça e faíscas, por volta das 7h30. O local foi isolado e técnicos da empresa seguiram para o local para fazer o reparo.

Prédios da vizinhança ficaram sem energia elétrica. Empresas como a lanchonete Bob's e a joalheria H.Stern ainda não abriram as portas. Funcionários de prédios que ficam próximos aos bueiros se amontoam nas calçadas da Rio Branco, à espera de que os elevadores voltem a funcionar.

A assessoria da Light informou que quatro prédios ficaram sem energia, mas a situação foi normalizada. Dois carros da concessionária atuam no reparo do cabo de baixa tensão, interrompendo o tráfego na pista seletiva para ônibus. O trânsito está engarrafado no local.

Na semana passada, sete bueiros explodiram em Copacabana - três da Light e quatro de outras concessionárias de serviços públicos (Cet-Rio, Cedae, Rio Luz e Net). Na ocasião, a Light informou que houve curto-circuito num cabo de baixa tensão em duas caixas subterrâneas na esquina das Ruas Xavier da Silveira e Barata Ribeiro, "com pequeno deslocamento das tampas". A explosão simultânea das sete caixas subterrâneas ainda está sob investigação.

No início do ano, o New York Times fez reportagem sobre a explosão de bueiros na cidade. O texto lembrava o caso da americana Sarah Lowry, que teve 80% do corpo queimado após a explosão de um bueiro, em Copacabana, em junho de 2010. Ela estava no País com o marido, o pesquisador David McLaughlin. Ele tentou socorrer a mulher e teve 35% do corpo queimado.

A Light informou que tem feito constante manutenção, em parceria com a CEG, concessionária de distribuição de gás, nos bueiros da cidade. Nos primeiros nove meses de 2013, foram investidos, segundo a concessionária, R$ 393,9 milhões no desenvolvimento de redes de distribuição e expansão, melhoria na qualidade do fornecimento de energia e para o projeto de combate às perdas de energia.

Mais conteúdo sobre:
Bueiro Light

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.