Funcionária de administradora de cartão é detida por lesar cliente

Uma mulher, de prenome Érica, que trabalha para uma empresa administradora de cartões de crédito, foi detida, na tarde de quarta-feira, no bairro de Cidade Tiradentes, extremo leste da capital paulista, por agentes do Departamento de Investigações sobre Entorpecentes (Denarc). Érica é acusada de usar seu livre acesso a dados de clientes para desbloquear o cartão de um deles e passá-lo para uma amiga, identificada como Andressa Lopes, de 26 anos, que está foragida. Andressa, segundo os policiais civis, chegou a usar 3.500 reais de um limite de 7 mil da vítima. Segundo o delegado Cosmo Stikovics, do Denarc, Andressa pediu à amiga dela, Érica, funcionária da administradora, que pegasse um cartão de crédito com os dados de "algum cliente que tivesse um bom saldo no limite". Érica então digitou ´Lopes" no sistema e encontrou o nome da vítima - que tinha 7 mil reais de limite mas não havia permitido o desbloqueio. Érica desbloqueou o cartão e o deu a Andressa, que começou a usá-lo normalmente. O sobrenome "Lopes" foi escolhido por ser o mesmo de Andressa, o que poderia despistar a polícia. A vítima então denunciou o fato aos agentes do Denarc após receber um aviso da empresa de que havia sido pedido no nome dela um cartão adicional e mudança de endereço para a Rua Igarapé da Bela Aurora, número 45, Cidade Tiradentes. Investigadores foram até endereço, em Cidade Tiradentes, e descobriram que nele morava o pai de Érica. A partir daí, eles chegaram até a casa onde Érica mora atualmente. Érica foi detida, autuada por estelionato, mas permanecerá em liberdade até a data de seu julgamento, que pode resultar numa pena de 1 a 5 anos de prisão. Foram apreendidos na casa cerca de 20 cartões de crédito suspeitos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.