AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Funcionária do Metrô é mantida refém por 22 horas

Um grupo de sete homens armados com metralhadoras levou neste sábado R$ 146 mil da estação Ana Rosa do Metrô de São Paulo e manteve como refém, por 22 horas, uma funcionária. Ela foi libertada hoje pela manhã, com os cabelos cortados, hematomas no rosto e no corpo e dois dentes quebrados. A funcionária foi ouvida durante a tarde pelo delegado Alexandre Sampaio, da Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom), mas seu nome é mantido em sigilo a pedido da família e da direção do Metrô, que teme represálias.Ela estava no guichê de venda de passagens da estação, por volta das 11 horas de ontem, quando foi abordada por dois homens armados que lhe passaram um bilhete mandando que colocasse dinheiro e passagens em uma sacola e os acompanhasse. "Vou metralhar você e seus colegas. Vou metralhar todos", dizia o bilhete. O assalto foi descoberto quando funcionários da estação entraram na sala, descobriram dois cofres abertos e não encontraram a funcionária, que chegou a ser considerada suspeita de roubo. Os funcionários encontraram o bilhete manuscrito pelos assaltantes e chamaram a polícia. A funcionária disse ao delegado que passou a noite inteira com os assaltantes, dentro de um carro, e só foi libertada por volta das 9 horas de hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.