Funcionária do Metrô é seqüestrada e espancada

Uma funcionária do Metrô de São Paulo, seqüestrada ontem pela manhã durante um assalto na Estação Ana Rosa, foi depor hoje na Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom). Ela foi encontrada hoje pela manhã, bastante machucada, com os cabelos raspados e vários dentes quebrados. O delegado Alexandre Sampaio, que colhe seu depoimento, e a direção do Metrô mantêm o nome da funcionária e as circunstâncias do assalto ainda em sigilo. A funcionária encontrava-se no guichê de venda de passagens da estação quando foi abordada por duas pessoas armadas que lhe passaram um bilhete, mandando que colocasse dinheiro e passagens em uma sacola e os acompanhasse. Os homens teriam mostrado uma metralhadora e dito que, caso ela os contrariasse, disparariam contra os passageiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.