Funcionário executado em assalto à empresa

Um auxiliar de escritório, de 20 anos, foiassassinado com um tiro na cabeça durante um assalto à empresa em que trabalhava, na Rua Paulo Andrighetti, 199, no bairro do Pari, Zona Leste da capital. Além dele estava no estabelecimentooutro profissional, de 25 anos, que foi poupado. O crime foi praticado no início da noite desta segunda-feira por quatro homens que fugiram em um caminhão, levando mercadorias e pertences das vítimas.O comerciante Carlos Augusto Jong Kim contou ao delegado de plantão do 12º DP ? Pari, André Rossignoli, que, por volta de 19h, dois homens entraram na empresa, provavelmente pelotelhado. Ele e o auxiliar de escritório Wilson Son foram surpreendidos pela dupla e tiveram suas mãos amarradas às costas, com fios de telefone.Os assaltantes abriram o portão de entrada de veículos e dois outros criminosos entraram com um caminhão. Wilson e Carlos foram separados, enquanto os invasores retiravam seus pertences,mercadorias e equipamentos da empresa que eram levados para o veículo."De repente escutei um estampido. Os bandidos correram para a outra sala e perguntaram: o que você fez?", narra o comerciante. Em seguida, todos subiram no caminhão e saíram rapidamente. Foi aí que Carlos encontrou Wilson caído com um ferimento na cabeça, ainda vivo. As portas e o portão estavam aberto. Ele saiu e pediu ao porteiro de um condomínio que o desamarrasse. Quando voltou o auxiliar de escritório já haviamorrido.Estranhamente, o alarme da empresa estava desligado e, apesar de haver câmeras de segurança, o equipamento estava sem fita de gravação de imagens. Como Carlos morreu no local, o delegado solicitou assessoramento nas investigações à equipe D/Leste do DHPP. Carlos Augusto foi encaminhado àquele departamento paraprestar depoimento.

Agencia Estado,

20 de janeiro de 2004 | 03h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.