Funcionário flagrado extorquindo tem liberdade provisória

O desembargador Gentil Leite, do Tribunal de Justiça, concedeu liminar na noite de hoje para conceder o benefício da liberdade provisória ao engenheiro Edson Vaz Melônio, da suprefeitura de Aricanduva. Ele foi preso em flagrante na última sexta-feira quando exigia dinheiro dos proprietários do Shopping Anália Franco parafornecer um alvará de funcionamento. A liminar foi concedida num habeas corpus impetrado pelos advogados Daniel Bialski e Paulo Passos, que alegaram não haver necessidade de manter Melônio na cadeia, pois ele é primário, tem bons antecedentes e profissão definida. O desembargador condicionou a libertação ao pagamento de fiança cujo valor será fixado pelos juízes do Departamento de Inquérito Policial. Bialski disse que em razão dessa exigëncia seu cliente será libertado somente segunda-feira à noite, do 13º Distrito Policial, onde está em cela policial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.