Funcionários da Febem fazem greve em SP

Os funcionários da Fundação do Bem-Estar do Menor (Febem) entraram em greve em todo o Estado nesta quinta-feira. A categoria reivindica um reajuste salarial de 35,19%. Na Unidade de Tatuapé, na zona leste da capital paulista, alguns funcionários trabalharam normalmente durante a madrugada. Esta é uma das maiores do Estado, com 1,3 mil internos e cerca de 800 servidores, entre monitores e pedagogos. Hoje cedo, integrantes do sindicato fizeram uma manifestação para tentar conseguir a adesão dos funcionários do turno da manhã.O presidente do sindicato, Gilberto da Silva, disse, em entrevista concedida ao programa Bom Dia SP, da TV Globo, que espera a adesão de 60% dos trabalhadores. Segundo ele, o serviço considerado essencial será mantido. "Nós vamos garantir alimentação, higiene e a saúde dos menores, mas as atividades de pátio nós não vamos garantir. Por isso, se houver uma rebelião, a responsabilidade é única e exclusivamente da direção da Febem. Nós documentamos tudo, há nove meses estamos tentando negociar com a entidade, mas a postura autoritária da presidência da Febem vem dificultando as negociações", defendeu.A direção do órgão emitiu uma nota afirmando que implementou o plano de cargos e salários na Febem e que isso gerou um reajuste nos vencimentos dos empregados. Porém, de acordo com o sindicato, apenas os cargos de confiança foram beneficiados, deixando de fora o pessoal da base. Uma audiência de conciliação está marcada para logo mais, a partir das 14h45, no Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.