Funcionários de Cumbica suspendem operação padrão

Chuva fecha o Aeroporto de Congonhas por sete minutos, 18 vôos são cancelados e outros 14 têm atrasos

Fabiana Cimieri, do Estadão, e Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

01 de novembro de 2007 | 19h05

Os funcionários do Aeroporto Internacional de São Paulo (Cumbica), em Guarulhos, suspenderam por volta das 17h30 desta quinta-feira, 1º, a operação padrão que estava sendo feita desde a manhã de quarta-feira e atrapalhava o embarque de passageiros nesta véspera de feriado prolongado de Finados. Também na tarde desta quinta, o Aeroporto de Congonhas, na zona sul, ficou fechado por 7 minutos devido às fortes chuvas que atingiram a capital. Durante a madrugada, o juiz Enio Laercio Chappuis, da 22ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal, determinou que os aeroportuários suspendessem a operação padrão. Juiz multa aeroportuários e determina fim da operação padrãoGoverno prevê novo risco de apagão aéreo para Finados Saiba quais são seus direitos em caso de atraso nos aeroportos Situação dos aeroportos do País Segundo a decisão do juiz, o Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina) seria multado em R$ 10 mil caso a operação padrão não fosse suspensa. No horário de pico do aeroporto de Cumbica, no período da tarde, o movimento era intenso e passageiros enfrentavam filas. Mesmo após o encerramento da operação padrão, o movimento ainda era grande por volta das 19 horas, principalmente no Terminal 1, segundo a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero). Do total de 163 vôos programados para até as 18 horas, 13 estavam com atrasos de mais de uma hora e quatro foram cancelados. Em Congonhas, devido à forte chuva que atingia a capital paulista nesta tarde, do total de 212 vôos programados até às 19 horas, 14 estavam com atrasos de mais de uma hora e 18 foram cancelados. No Rio de Janeiro, os aeroportos tiveram um dia movimentado, com alguns atrasos e cancelamentos. Apesar do grande número de atrasos, as filas eram bem menores em relação ao caos aéreo registrado no fim de 2006. Até o final da tarde desta quinta, foram registrados três vôos atrasados por mais de uma hora no Aeroporto Santos Dumont e três atrasos e quatro cancelamentos no Aeroporto Internacional Tom Jobim.  Segundo funcionários da Infraero, a operação padrão não foi feita no Rio, já que o acordo salarial feito com o Sindicato dos Aeroportuários está sendo cumprido. No entanto, apesar de não terem sido registrados grandes atrasos, a maioria dos vôos estava saindo, em média, de 20 a 50 minutos atrasado. A dona de casa Lícia Nova Moreira, de 69 anos, que ia para Salvador, reclamava da espera de 50 minutos previstos para o embarque. "Podia ser muito pior", disse a amiga, a professora aposentada Aléia Ferreira Gomes, que viajaria junto com ela para a capital baiana.  Texto alterado às 19h57 para acréscimo de informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.