Funcionários de empresas aéreas fazem manifestação

Categoria fez paralização das 5h às 8h no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio

Vitor Abdala , Agência Brasil

22 de dezembro de 2008 | 10h16

Os funcionários de empresas aéreas que atuam no Aeroporto Internacional Tom Jobim, do Rio de Janeiro, fizeram nesta segunda, 22, manifestação no Terminal 2 do aeroporto para reivindicar aumento do piso salarial dos operadores de equipamentos de viaturas e melhorias nas condições de trabalho. O ato gerou atrasos em alguns vôos. A categoria fez uma paralisação das 5h às 8h, fechando a rua que dá acesso ao aeroporto, o que provocou um engarrafamento de oito quilômetros nos arredores do Tom Jobim. De acordo com a secretária-geral da Federação Nacional da Aviação Civil, Selma Balbino, essa é uma paralisação de advertência e caso não recebam nenhuma resposta das companhias aéreas, os funcionários farão um protesto no dia 24, véspera de Natal. A manifestação ocorre depois de um fim de semana de atrasos em diversos aeroportos brasileiros. Hoje, até as 8h, 17% dos vôos do Aeroporto Internacional do Rio haviam sofrido atrasos. Em nota, a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) informou que as condições climáticas e o número reduzido de trabalhadores da Gol são alguns dos problemas que geram atrasos nos vôos em todo o país.

Tudo o que sabemos sobre:
aeroportosmanifestaçãopiso salarial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.