Funcionários de lanchonete são mantidos reféns por mais de 5h

Trio invadiu Habib?s na Giovanni Gronchi; ladrão morreu durante tiroteio

Camilla Haddad, O Estadao de S.Paulo

11 Dezembro 2007 | 00h00

Dez funcionários da lanchonete Habib?s do Morumbi, na zona sul de São Paulo, ficaram em poder de um trio de assaltantes durante 5h30, entre as 4 horas e 9h30 de ontem. A polícia cercou a área. Houve uma troca de tiros na Avenida Giovanni Gronchi e perseguição aos criminosos pelas ruas da região. Um ladrão morreu, outro foi preso e o terceiro fugiu. Um refém quebrou o pé.Segundo a polícia, os assaltantes invadiram a lanchonete e, conforme os funcionários chegavam para trabalhar, eram dominados e trancados no refeitório, no piso superior. Todos ficaram sob a mira de revólveres. Em um ato de desespero, um segurança do Habib?s pulou a janela lateral e quebrou o pé. Ele passa bem.A gerente da lanchonete, que preferiu não se identificar, viveu momentos de pânico. A jovem foi a única agredida pelos criminosos, por não saber o segredo do cofre. Segundo ela, os ladrões sabiam o seu nome.Ela contou que os assaltantes puseram um cinto de couro em volta do seu pescoço, como se fosse uma coleira, e apertaram. As marcas podiam ser vistas cinco horas após a agressão. Uma arma foi colocada dentro de sua boca e ela recebeu ameaças. "Eles (ladrões) disseram que iam abrir o cofre com a minha cabeça." ALARME DE BANCODe acordo com os soldados da 6ª Companhia do 16º Batalhão da PM, o alarme de uma agência bancária do Santander, ao lado do Habib?s, teria disparado acidentalmente às 9 horas de ontem e, por isso, uma viatura foi até o local.Ao chegar, os PMs perceberam que se tratava de um assalto à lanchonete. Ouviram gritos e a porta principal da loja estava trancada. A assessoria do Santander não quis comentar sobre o disparo do alarme. A troca de tiros começou em seguida, na Giovanni Gronchi, e só terminou na Rua Sussumo Hirota, próximo da entrada da Favela de Paraisópolis. Um dos assaltantes foi baleado e morreu a caminho do Hospital do Campo Limpo. Rafael Carvalho Silva, de 20 anos, foi preso em flagrante. Com ele, a polícia encontrou uma pistola e um revólver calibre 38. O dinheiro roubado, R$ 1.800, entre tíquetes, moedas e notas, foi recuperado. O carro dos bandidos, um Fiat Tipo prata, foi abandonado próximo do Habib?s e apreendido. O delegado de plantão se recusou a dar mais detalhes, como a ficha criminal dos envolvidos.Um trabalhador de um prédio vizinho à lanchonete contou ter visto o segurança do Habib?s pular a janela. "Foi uma cena horrível. Teve tumulto e um monte de gente se juntou para levá-lo ao hospital." O mesmo empregado contou que, após a chegada dos policiais, parte dos reféns chorava muito. A assessoria de Imprensa do Habib''''s informou que não havia clientes na loja no horário da invasão - e a loja abriu normalmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.