Funcionários do metrô de São Paulo desistem de fazer greve

Em assembléia na noite desta segunda-feira, o Sindicato dos Metroviários de São Paulo aceitou a proposta da companhia e suspendeu a paralisação que havia sido marcada para esta terça-feira. OS trabalhadores exigem um plano de pagamento da participação nos resultados.Os funcionários reivindicam o valor correspondente a uma folha de pagamento (R$ 19 milhões), dividido igualmente entre os 7.500 funcionários, o que daria uma média de R$ 2.700,00 para cada um.O metrô garantiu um adiantamento de R$ 800,00 para cada funcionário até o dia 15 de setembro. Nos próximos 60 dias, as duas partes devem se reunir para definir como será paga a diferença - a previsão é de que a quantia seja paga em janeiro e fevereiro de 2005. "A proposta da companhia não atende totalmente às nossas reivindicações, mas decidimos aceitar em respeito à população", disse Manuel Xavier Lemos Filho, diretor do sindicato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.