Funcionários do Metrô entram em greve no dia 7

Os funcionários do Metrô, reunidos em Assembléia Geral na sede do Sindicato dos Metroviários de São Paulo hoje à tarde, decidiram decretar a paralisação dos serviços por tempo indeterminado a partir da zero hora do próximo dia 7.Durante a próxima semana, eles vão comunicar a decisão ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e distribuir uma carta aberta à população para "explicar os motivos da greve", segundo a assessoria de imprensa do Sindicato. Os mais de mil funcionários reunidos na assembléia de hoje decidiram também encaminhar um pedido formal de afastamento da atual diretoria da empresa.Na sexta-feira, a diretoria do Sindicato estava decidida a decretar a greve a partir de amanhã, mas na assembléia de hoje os funcionários decidiram adiar a data, para não complicar o transporte da população durante os grandes festejos de final de ano que estão programados para ocorrer na Avenida Paulista, região central da capital, nos dias 31 e 1.Os metroviários estão em estado de greve desde o dia 19, quando o Tribunal Superior do Trabalho (TST) estabeleceu prazo até o dia 30 para que a empresa pagasse aos funcionários a primeira parcela da Participação dos Resultados. Na sexta-feira, a direção do Metrô enviou comunicado aos funcionários afirmando que não cumpriria o prazo estabelecido pela Justiça porque não tem recursos para realizar o pagamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.