Gaguim cola sua imagem à de Lula para se reeleger

Debaixo de uma saraivada de críticas e de denúncias de corrupção e desvio de dinheiro em contratos com prefeituras de São Paulo e Tocantins - cujo envolvimento ele nega -, o candidato à reeleição ao governo do Tocantins, Carlos Gaguim (PMDB), agarrou-se de vez no presidente Luiz Inácio Lula da Silva e na petista Dilma Rousseff nos últimos dias da campanha.

João Domingos, Enviado Especial a Palmas, O Estado de S.Paulo

30 Setembro 2010 | 00h00

"Gaguim é afinado com Lula e com Dilma. Para eles, Gaguim é o cara", repete um locutor nos carros de som que circulam pelas ruas das cidades do Tocantins, bordão usado também no último programa eleitoral do candidato de uma coligação que inclui PMDB, PT, PC do B e PP.

O ex-governador Siqueira Campos (PSDB), o outro candidato, usou um tom messiânico nos últimos dias da campanha, que se encerra hoje. Nomeou-se "o Siqueirido que está voltando" (ele foi o primeiro governador do Estado e ocupou o posto por mais duas vezes), prometeu construir 70 mil casas e entregar a escritura para as mulheres, reduzir o imposto da luz e criar a Secretaria das Oportunidades.

Siqueira não criticou Lula em momento algum nos últimos dias. Sugeriu ainda que o Bolsa-Família, o programa de transferência de renda do governo de Lula, foi copiado de um que ele, Siqueira, criou quando foi governador do Tocantins.

Por fim, no meio de tanta baixaria na campanha, em que nem a vida particular dos candidatos foi poupada - e que até levou a Justiça Eleitoral a requerer tropas do Exército para nove cidades do Estado -, Siqueira fez um apelo: "Nem meus adversários me acusam de não amar Tocantins."

Gaguim, por sua vez, aumentou sua exposição nas imagens com Lula e Dilma. Criou até uma música de campanha segundo a qual bom mesmo é a "chapa vermelha".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.