Galeria Pagé é interditada e produtos apreendidos

A Secretaria Municipal de Controle Urbano interditou com blocos de concreto na tarde de ontem a Galeria Pagé, na região da Rua 25 de Março, maior e mais conhecido centro de comércio popular de São Paulo. Uma força-tarefa da Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Civil Metropolitana, Receita Federal, Contru, Vigilância Sanitária e Polícia Fazendária encontrou várias irregularidades e apreendeu mercadorias falsificadas ou sem nota fiscal.A interdição faz parte do que o secretario Orlando Almeida chamou de "ação emblemática que tenha repercussão" e sirva de exemplo à cidade.Ontem, a secretaria fechou a Galeria Pagé com base em diversos problemas nas condições de segurança do edifício, como extintores de incêndio vencidos e falta de corrimãos nas escadas. A galeria havia recebido prazo do Contru para corrigir os problemas até 9 de abril, mas o prazo expirou sem que nenhuma alteração tenha sido feita, segundo a secretaria. As mercadorias apreendidas ontem encheram dois caminhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.