Marcela Cintra/Prefeitura Recife
Marcela Cintra/Prefeitura Recife

Galo da Madrugada faz homenagem à xilografia e ao cordel

Desfile tradicional do Recife terá duelos entre Michelle Melo e Asas da América, Marcelo Falcão e Elba Ramalho e Romero Ferro e Pabllo Vittar

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2020 | 15h18

O Galo da Madrugada ocupa desde cedo as principais ruas do Recife, com seus 30 trios e 6 carros alegóricos destacando a história da xilogravura e da literatura de cordel. “Estamos cada vez mais empenhados em promover uma reflexão sobre a importância da cultura e do folclore para a sociedade”, disse Rômulo Meneses, presidente do Galo. O principal homenageado é o xilogravurista J. Borges, de Bezerros e os desfiles devem ir até as 19 horas.

Como ocorre há anos, o momento mais esperado é o dos duelos (ou duetos) na pista. Este ano, serão entre Michelle Melo e Asas da América, Marcelo Falcão e Elba Ramalho e Romero Ferro e Pabllo Vittar. Vários artistas, até de outras capitais, que devem abrilhantar o carnaval nos próximos dias, já comparecem ao desfile, incluindo Gaby Amarantos e Fafá de Belém.

Uma das inovações, desde a montagem, é a adoção pelo autoproclamado “maior bloco de rua do mundo” do selo sustentável “Eu me manifesto pelo planeta”. O grupo já não usa descartáveis plásticos em sua sede, adota canudos de papel, faz a destinação correta de resíduos às cooperativas, com coleta e descarte dos resíduos dos trios elétricos. Além disso, cobrou a criação de ecopontos no trajeto do desfile.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.