Galpão subterrâneo escondia armas e drogas no Rio

A polícia encontrou hoje uma grande quantidade de armas e drogas em um galpão subterrâneo numa casa na zona norte do Rio. As granadas, fuzis e pistolas surpreenderam tanto quanto a estrutura do esconderijo: o galpão foi construído com concreto, revestido por azulejo, climatizado, impermeabilizado e com sistema de isolamento acústico."O crime tem-se sofisticado. O local segue regras técnicas e é bem estruturado. Realmente, eu fiquei surpreso", reconheceu o secretário de Segurança Pública, coronel Josias Quintal. A polícia chegou ao esconderijo por uma denúncia anônima. A informação é de que haveria um paiol subterrâneo numa das casas escondido por um fundo falso na cozinha. No local, a polícia encontrou 26 granadas, 10 fuzis, um lança-granada, 20 carregadores, 10 mil cartuchos de munição, além de 100 quilos de cocaína e aparelhos celulares.O comandante do 22.º BPM, tenente-coronel Mauro Figueiredo, acredita que o material pertença à quadrilha do traficante e seqüestrador Paulo César da Silva dos Santos, o Linho, foragido da polícia.

Agencia Estado,

17 de maio de 2001 | 21h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.