Gangue de menores ataca comerciante chinês no Rio

Mais um crime envolvendo menores de idade foi registrado no Rio, desta vez na noite de segunda-feira, 19. Um bando integrado por um pré-adolescente de apenas 12 anos, um adolescente de 13 e um terceiro garoto, que fugiu sem ser preso, atacou e baleou o empresário chinês Chan Leh I, de 53 anos, perto da estação de Metrô Maracanã, na zona norte. Chan estava acompanhado de uma funcionária de sua empresa e foi baleado depois que, rendido pelos bandidos, não abriu a janela do carro Toyota que conduzia, no semáforo em que estava parado. Antes do disparo, um dos assaltantes bateu com uma pistola automática Colt 45 (de uso da Marinha americana) no vidro. O tiro perfurou o braço esquerdo de Chan, atingindo-o também no abdome e na coxa. Os dois garotos foram presos na Tijuca, bairro próximo, e levados para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). A polícia aprendeu com eles a pistola Colt 45. As investigações estão a cargo da 18ª Delegacia Policial. Chan foi levado para o Hospital Souza Aguiar, no centro do Rio, mas durante a madrugada foi transferido para o Hospital Samaritano, em Botafogo, zona sul do Rio. De acordo com a assessoria de imprensa do Samaritano, o empresário chegou a ser internado na unidade de terapia semi-intensiva, mas já está em um quarto, fora de perigo. Chan, dono de uma distribuidora de cereais, deverá receber alta amanhã. O local onde Chan foi atacado, em frente ao Maracanã e próximo da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), é muito conhecido como área de atuação de ladrões. Estudantes, professores e funcionários da Uerj reclamam dos ataques, muitas vezes empreendidos por moradores de rua armados de cacos de vidro e, até, por bandidos desarmados. Com medo dos ataques, muitos motoristas não respeitam o semáforo onde Chan foi baleado.

Agencia Estado,

20 Fevereiro 2007 | 16h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.