Ganutre não tem explicação para contaminação de soro

O farmacêutico Fabiano Horken Pombo, responsável pela produção de Nutrição Parenteral Total (NPT) da empresa Ganutre alegou ?falta de elementos técnicos para se pronunciar sobre a suposta contaminação?. Ele prestou depoimento ontem, na Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Saúde Pública, no inquérito que apura a mortede 15 bebês ocorridas há duas semanas em hospitais do Rio. O delegado José Luiz Duarte disse que Pombo pode ser responsabilizado criminalmente, caso fique comprovado que houve imperícia ou negligência da empresa nos procedimentos de manipulação do soro. O NPT é uma solução preparada sobprescrição médica para pacientes impedidos de comer normalmente. Duarte disse haver uma ?suspeita muito forte? de que as mortes ocorreram por causa da nutrição. Mas acrescentou que o laudo conclusivo, que está sendo elaborado pelo Instituto Noel Nutels, será fundamental para saber se a contaminação ocorreu na fábrica da Ganutre.Ele não descarta a possibilidade de pedir a exumação dos corpos, caso o resultado da perícia seja inconcludente.Ontem também foram ouvidas três mães cujos filhos morreram após receber a NPT da Ganutre. Segundo o delegado, essesdepoimentos não trouxeram novas informações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.