Garcia defende ação da presidente eleita na ditadura

O assessor especial para assuntos internacionais da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, afirmou ontem em Buenos Aires, na Argentina, que a atuação da presidente eleita Dilma Rousseff durante o regime militar (1964-1985) "foi mais do que normal". De acordo com Garcia, "ela lutou contra a ditadura e quem está incomodado com isso deve estar incomodado com o fato de que a ditadura tenha terminado".

ARIEL PALACIOS, CORRESPONDENTE, O Estado de S.Paulo

20 Novembro 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.