Garçom é morto em Boiçucanga

O garçom Pablo Ricardo de Faria, de 21 anos, morreu baleado quando trabalhava em um restaurante na Praia de Boiçucanga, em São Sebastião, litoral norte paulista. O crime aconteceu no fim da noite de domingo, quando os funcionários limpavam o restaurante Cheiro Verde, na Rua Manoel Benedito dos Santos. O local é muito freqüentado por turistas, mas no momento do assalto não havia mais clientes no local. A quadrilha, formada por cinco ladrões, entrou pelos fundos. "Eles pularam o muro da oficina ao lado, que estava fechada, e entraram no restaurante pela cozinha", explicou o delegado seccional do litoral norte, Múcio Monteiro. Ao ver os ladrões, os garçons tentaram fugir e pularam um muro. Pablo foi o último a pular e acabou alvejado por Leandro Ferreira da Silva, um dos integrantes da quadrilha. Os ladrões, então, fugiram sem levar nada. A quadrilha passou pela Polícia Militar, que deu início a uma perseguição. No bairro de Cambury, numa rua sem saída, houve troca de tiros. Giovandro dos Santos, o Jô, de 27 anos, foi atingido e morreu no hospital. Ele havia saído da prisão há dois meses. Os outros quatro ladrões que estão foragidos já foram identificados pela polícia. O que atirou no garçom é acusado da morte de um policial, segundo o delegado. No verão passado, São Sebastião registrou 400 furtos e 60 assaltos, segundo a Secretaria de Segurança Publica. "Pelo volume de pessoas no litoral norte o índice de criminalidade é baixo", diz Monteiro, ressaltando que os visitantes, mesmo de folga, devem manter os cuidados habituais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.