Garçom inocentado da morte de Schincariol volta a Itu

Sem falar com os repórteres, o garçom Valdinei Sabino da Silva, de 25 anos, deixou hoje às 10h50 o Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), com destino a Itu, onde será apresentado às 13 horas a um juiz, que determinará sua libertação. O garçom ficou 15 dias preso, acusado de participar do assassinato do empresário José Nelson Schincariol, em Itu. Ele se dizia inocente e sua mãe garantia que ele estava em casa na hora do crime. No carro policial onde ele foi levado, foi colocada uma bicicleta, objeto de uma investigação: a polícia achava que ele estava envolvido em outro crime.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.