AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Garota falou à tia sobre conversas "estranhas" na web

Shelly Reilly, tia de Christina Long, disse ontem que a sobrinha parecia consciente do perigo de conhecer pessoalmente rapazes com quem se correspondia pela internet. Shelly contou que Christina confessou ter estado em salas de bate-papo, nas quais se diziam coisas "estranhas" e prometeu não mais voltar a esses sites. "Eu lhe disse: ´Querida, essa decisão que você tomou é muito responsável; eu não queria falar com você sobre isso, mas agora não é necessário porque você compreendeu por si mesma e eu estou orgulhosa´", afirmou Shelly, entrevistada por repórteres de um canal de televisão. Segundo a tia, inicialmente, Christina disse que sempre conversava com colegas de escola enquanto estava na internet. Só depois, ela deu pistas de que a situação podia ser diferente. A tia confirmou que Christina, como tantos outros jovens, navegava com freqüência pela rede de computadores. A polícia confirmou que Christina teve pelo menos um encontro anterior com o brasileiro Saul dos Reis. O investigador Donald Kleber, da polícia local, apresentou documentos com o levantamento das mensagens feito no computador de Christina, mas ele não quis dar mais detalhes sobre as investigações.

Agencia Estado,

23 de maio de 2002 | 09h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.