Garotinho admite hipótese de que tiro partiu de policial

O secretário de Segurança Pública do Rio, Anthony Garotinho, admitiu hoje em entrevista à rádio CBN que o governo do Estado trabalha com a hipótese de o tiro que atingiu a estudante Luciana Novaes pode ter partido de um policial dentro do câmpus da Universidade Estácio de Sá.Segundo Garotinho, trata-se de uma hipótese. ?o tipo de armamento é usado pelas polícias civil e militar. Agora traficante também tem?, disse o secretário. No entanto admitiu: ?há sim a possibilidade de o tiro ter partido da arma de um policial?.Garotinho disse ainda que é preciso calma para não apresentar uma versão errada, como inicialmente se falou em um ataque deliberado de traficantes do morro do Turano contra a Universidade, que não teria obedecido a ordem de fechar as portas.Apesar de as suspeitas recaírem sobre um policial, Garotinho questionou sobre os objetivos que levaram a empresa responsável pela segurança na Estácio e, eventualmente, a direção da Universidade a esconder uma fita e adulterar outra com imagem do tiro que deixou a estudante gravemente ferida. "As imagens das câmeras 10 e 12 não foram entregues à secretaria" de Segurança Pública, disse.Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.