Garotinho diz que não desconfia da polícia do RJ

Apesar de determinar a retenção de telefones celulares de policiais antes da megaoperação de ontem no Rio, o secretário de segurança do Estado, Anthony Garotinho, disse que não desconfia da polícia. Ele achou maldosas reportagens que destacaram a desconfiança do governo na polícia. "Não desconfio da corporação como um todo, que é honesta, mas pessoas erradas existem em todas as instituições", disse. Neste sábado, trezentos policiais civis voltaram a ter seus celulares retidos antes de nova operação. Se ontem o alvo dos policiais era a facção criminosa Terceiro Comando, em especial o traficante conhecido como Linho, hoje é a vez do Comando Vermelho. A estratégia foi repetida: inspetores e detetives reuniram-se na Academia de Polícia ainda de madrugada. O destino deles - favelas do Sapo, em Senador Camará, e da Fazendinha, no Complexo do Alemão - foi revelado às 5h. "Os policiais não viram problema nenhum em entregar os celulares. Eles compreendem bem a necessidade de sigilo nesse tipo de operação", garantiu o chefe das Delegacias Especializadas, Rodolfo Waldeck.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.