Garotinho diz que PM não atira mais para cima; agora paralisa

O secretário da Segurança Pública, Anthony Garotinho, afirmou hoje que os policiais militares vão ?paralisar? os suspeitos com armas não-letais, ?em vez de atirar para cima?. Durante a divulgação do Plano Verão, que deverá mobilizar 3,5 mil homens no Estado ? 1 mil na orla da zona sul ?, ele anunciou o uso de armas não-letais em grande escala, a partir de hoje. ?Armas como gás pimenta serão usadas nos pontos de ônibus, na orla, na areia, em toda a cidade. Quando houver uma manifestação, um problema, em vez de atirar para cima ou de tomar uma medida de confronto, os policiais vão paralisar as pessoas, pronto.? O Plano Verão foi preparado pela secretaria após incidentes que ocorreram há duas semanas na orla ? assaltos na zona sul e um princípio de arrastão na zona oeste. Garotinho exortou turistas a visitarem a cidade: ?Vamos ter bastante êxito. As pessoas podem vir para o Rio, podem ficar tranqüilas. Elas vão ter praias bonitas, muita segurança e o sol insubstituível do Rio. Quem quiser, pode vir. Terá sol, paz e show.? Ele afirmou que o plano de segurança vai abranger, além da capital, Angra dos Reis, no sul fluminense, e municípios da Região dos Lagos, no litoral norte. Gaza ? Ao comentar os recentes problemas em vias de acesso à cidade, como a Avenida Brasil, que tem um trecho classificado até mesmo por policiais como ?Faixa de Gaza?, por causa dos constantes tiroteios, o secretário disse que está ?trabalhando para que as pessoas possam trafegar livremente?. Garotinho disse ainda que, no prazo de seis meses, todos os Batalhões da PM localizados na região metropolitana terão centrais equipadas com câmeras instaladas em diferentes pontos dos bairros, para monitoramento de suspeitos. A promessa já havia sido feita ? e não realizada ? pelo então secretário da Segurança, Josias Quintal, durante a gestão de Garotinho como governador do Estado (1999/ 2002).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.