Garotinho reorganiza ocupação de favelas pela polícia

Quatro dias após o início da megaoperação de combate à criminalidade em 20 favelas do Rio, o secretário de Segurança Pública, Anthony Garotinho, anunciou as primeiras mudanças: aumentar o número de policiais em algumas áreas e reorganizar os locais de atuação dos batalhões da Polícia Militar. Para evitar que os policiais sejam corrompidos por traficantes, eles estão trabalhando fora de sua área de atuação.Segundo Garotinho, isso tem provocado atrasos nos deslocamentos, já que alguns policiais foram transferidos para comunidades muito afastadas de seu batalhão de origem. Apesar dos ajustes, o secretário considerou "positivo" o primeiro fim de semana da megaoperação. "Tivemos êxito em certos pontos, mas, em alguns casos, a mudança foi para áreas muito distantes e perdemos tempo no deslocamento", disse Garotinho.A fim de evitar novos transtornos, Garotinho determinou que os policiais militares continuem a atuar fora da sua área, mas em bairros mais próximos. A favela Antares foi mencionada como uma das regiões que vão receber reforço policial, principalmente de madrugada, "quando ocorrem os problemas mais graves."As mudanças foram decididas depois de uma reunião pela manhã com a cúpula de segurança do Estado, na sede da Secretaria, no centro. Apesar dos problemas operacionais, Garotinho se mostrou otimista. "Considerei muito positivo o primeiro final de semana da operação Segurança e Paz."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.