Garotinho troca o comando da polícia no Rio

Depois de sucessivas denúncias de participação de policiais militares em crimes nas últimas duas semanas, o secretário de Segurança Pública, Anthony Garotinho, demitiu o comandante-geral da PM, coronel Renato Hottz, que ocupava o cargo desde janeiro de 2003. Em seu lugar, assume o coronel da PM Hudson de Aguiar Miranda, que era osegundo na hierarquia da Inspetoria de Polícia. O coronel Carlos Alberto Guedes, que era chefe do Estado Maior, foi substituído pelo coronel Claudecir Ribeiro da Silva, que respondia pela Corregedoria da PM. ?A mudança se faz necessária em toda a atividade da vida quando queremos alterar objetivos que ainda não foram alcançados. Queremos melhorar porque achamos que estamos com alguns problemas,principalmente no policiamento ostensivo, e vamos atuar nessa direção?, disse Garotinho, em entrevista coletiva na sede da secretaria, nocentro. Miranda e Silva serão nomeados nesta quinta-feira, mas a transmissão do cargosó acontecerá no sábado. A mudança no alto comando da Polícia Militar acontece em um momento em que policiais militares vêm sendo constantemente acusados de crimes como homicídio, roubo e extorsão. O caso mais recente envolve PMs do 15º batalhão (Duque de Caxias), na Baixada Fluminense, acusados de executar três jovens de 17, 18 e 23 anos, que estavam desaparecidos desde sábado e foram encontrados anteontem. Policiais da mesma unidade também são suspeitos de cobrar propina para liberar veículos em situação irregular.O secretário informou ainda que a escolha de Miranda e Silva é um alerta para os maus policiais. ?Um vem da Corregedoria de Polícia eoutro da Inspetoria de Polícia. Isso é um sinal para que os maus elementos, que são minoria na corporação, fiquem cientes de que não daremos trégua. Não que o coronel Hottz não estivesse agindo. Não queremos crucificar ninguém, mas existem homens que são mais talhados para determinadas atividades.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.